HOW TO BE A MAN


Você conhece a banda de rock, Guns N Roses, certo? Então, provavelmente conhece seus membros fundadores – quase todos se tornaram astros do rock: Slash, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Steven Adler e Axl Rose, o único remanescente desde a criação da banda.

Steven Adler foi o primeiro a ser demitido – meados da virada de 1989/90 - por não conseguir se manter sóbrio e embora tenha tocado em todas as faixas dos dois Use Your Illusion, não pôde sair em turnê com a banda, sendo substituído por Matt Sorum.

Izzy Stradlin saiu da banda justamente por esse motivo, em 1990. Ele foi contra a expulsão de Adler e principalmente a contratação de Sorum, pois ele achou a banda mais próxima do heavy metal do que hard rock.

Slash saiu em torno de 1996, principalmente porque Axl detestou as músicas para um vindouro álbum que ele enviou e porque Axl queria ficar preso naquele “esquema de amorteamoamor com Stephanie Saymor” que ele já vivia desde Use Your Illusion. Também, dizem, que Axl não gostou de ver Slash tocando com Michael Jackson e lançando álbum solo – Slash’s Snakepitt. Slash justificou que lançou um álbum solo porque aquelas músicas foram refugadas por Axl. E assim a briga pegou fogo.

Duff Mckagan saiu depois. Talvez por não ter mais ninguém para conversar.

Duff, na verdade, tinha uma banda de grunge rock, a Loaded, e tocava em casas pequenas, bem diferente da época de grandes arenas com o Guns.

Entre 2002 e 2008, ele, Slash,  Sorum se juntaram com Dave Kuchner e Scott Weilland e montaram o Velvet Revolver, superbanda que lançou dois álbuns e fez um bom sucesso. A banda entrou em stand-by com a demissão do vocalista, Weilland.

A partir daí, Slash criou uma parceria com Myles Kennedy & The Conspirators, lançando dois álbuns, Sorum criou uma banda-evento, chamada Kings of Chaos e Duff saiu a perambular por aí: reativou sua Loaded, tocou junto com o Guns, com o Whitesnake e até participou do mais recente álbum de Sebastian Bach.

Agora, voltou para lançar um EP, chamado How to be a man [and other Lies]. Tudo indica que ele foi para a mesma linha de Slash, encabeçando uma banda, mas mantendo seu nome como chamariz.

A canção, How to be a man foi composta em parceria com Izzy Stradlin, resgatando os velhos tempos de Guns. Aliás, Izzy era um grande compositor, guitarrista e backing vocal e se tornou uma grave perda para o Guns, na época.

O que eu me pergunto às vezes é porque esses caras não se juntam e montam uma nova banda e seguem em frente, ao invés de viverem de lampejos de épocas passadas.

O Velvet Revolver, por exemplo, excetuando-se os covers do Guns que faziam, era uma banda totalmente diferente da outra. Eles seguiam uma outra vertente, muito mais rock n roll, seguindo o instinto de Slash, que é radicalmente contra muitas baladas e canções românticas.

Se pegarmos Sebastian Bach, Izzy Stradlin, Steven Adler, Doug Audrich [ex-Whitesnake] e o próprio Duff e botarmos num estúdio, eu duvido que não saia algo legal disso. Basta todos se lembrarem da época do começo, em que todos praticamente eram moradores de rua e viviam de vendas de camiseta e drogas. Não tem como dar errado.


Agora, se ficarem com EPs, carreiras-solo que ninguém vê e essas coisas, logo logo, todos estão com suas carreiras enterradas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2