BEN AFFLECK, BATMAN


Se houve um filme que eu esperei ansiosamente foi Capitão América: O Primeiro Vingador.
Lembro-me de ter lido a princípio, lá por 2004, sobre as tentativas da Marvel em fazer um filme com o herói patriota.
Surgiu um boato de que Brad Pitt encarnaria Steve Rogers, alterego do super-heroi.
Fiquei desanimado com a idéia. Afinal, embora tenha sido indicado ao Oscar, Pitt é um péssimo ator.
Claro, na época, eu imaginava que só quem é realmente talentoso[a] ganha Oscars. Enfim---
Anos depois, surgiu a hipótese de Matthew McConaughey ficar com o papel. Fiquei mais animado.
Aí, quando começaram os ensaios para o filme, entre os candidatos, o mais famoso era Channing Tatum. Dos que vi, tirando Tatum, poderia ser qualquer um.
Até que a tragédia se abateu: Chris Evans surgiu como sério candidato ao personagem e você sabe o final da história.
Tem gente que curte, tem gente que dá a desculpe de “qualquer um pode ser o Capitão, está bom”, mas enfim, tivemos que aceitar o fato de um cara que nada tenha a ver com o personagem encarná-lo.
Eu pensava, na época, “se saísse um quebra entre Batman e Capitão, evidente que o morcego levaria a melhor. Já na interpretação, a comparação é vergonhosa. E na atitude, nem se fala.”
Agora, não. Agora, com a Warner seguindo o exemplo da Marvel e escolhendo Ben Affleck para o novo Batman--- façam suas apostas, porque é difícil saber quem é pior.
E eu nem falo do filme do Demolidor, no qual Affeck até fez uma progressiva para “parecer” Matthew Murdock. Mas falo de O Pagamento, filme de John Woo; Jogo Duro, com Charlize Theron e John Frankenheimer na direção; Pearl Harbor; enfim, todos esses são filmes em que Affleck poderia se mostrar um herói de ação. Mas não o fez.
Seu grande amigo, Matt Damon, por outro lado, com a trilogia Bourne se mostrou um Demolidor muito melhor.
Dizem que Affleck possa estar interessado em dirigir os próximos filmes do Batman.
Bom, se ele chamar Kevin Smith para escrever o roteiro, botar um ator que preste como Bruce Wayne e ter ação de verdade – e não aquela chatice inventada pelo Nolan, em que o Coringa mata um cara cortando-lhe a boca com uma faquinha – quem sabe?

Mas esperar que um encontro entre Batman e Super, com Bem Affleck no elenco e Zack Snyder na direção, é realmente ser inocente demais.

Era melhor ter pago 50 milhões de dólares ao Christian Bale mesmo. Teria feito mais sentido.


Mas, assim como a Marvel, a Warner está partindo pro “barato” e “bota qualquer um”, né?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2