AS LOUCURAS DE CADA UM---


Não sei se você sabe, mas recentemente a banda Stone Temple Pilots trocou de vocalista – Scott Weilland fora demitido e substituído por Chester Bennington – e já até lançou o single “About time”.

Cedo ou tarde, os grandes parceiros de infância perdem a cabeça uns com os outros e alguém acaba demitido.

Guns N Roses talvez seja o caso mais famoso, com Axl Rose de um lado e Slash, Duff Mckagan e Matt Sorum do outro – e Izzy Stradlin saindo ileso.

Aliás, Slash, Duff e Sorum também já demitiram Weilland uma vez, quando este era o vocalista da superbanda, Velvet Revolver.

Scott Weilland, na verdade, tem um vasto histórico de problemas com álcool e drogas. E apesar dos excelentes álbuns que compôs - seja com qualquer uma das bandas que tenha assumido os vocais – dificilmente conseguia terminar uma turnê que iniciava.

Com o Stone Temple Pilots foram várias. E sempre deixava a banda na mão. Até mesmo, inclusive, para entrar para o Velvet Revolver. Enquanto ele fazia parte da banda do “momento”, seus colegas de STP esperavam sentados.

Em 2008, cinco anos após se envolver com o Velvet, Weilland fora demitido. Dois anos depois, lançou Stone Temple Pilots, o álbum de retorno com sua banda.
Excelentes músicas. Grandes hits. Tudo ia bem.
Até que, sem uma explicação aparente, alguns videoclipes foram deixados de lado pela banda.
Depois, já em 2012, o próprio Weilland aproveitando-se do fato da demora do Velvet em arrumar um novo vocal, tratou de começar a dizer que era um “bom momento” pra banda voltar.
Lógico, Slash ficou puto. E disse que acreditava que Weilland só vinha falando aquilo porque provavelmente ele estaria sendo demitido do STP também.
Dito e feito.
Meses depois, o STP anuncia Bennington – que é o vocalista do Linkin Park – como o novo vocal, em detrimento a Weilland.

Sim, Scott Weilland xingou, gritou, esperneou. Mas no final das contas, os caras da banda estão felizes da vida por terem se livrado dele. Isso porque seu novo vocalista ainda disse que sua prioridade é o Linkn Park!!!

Confesso que sou fã de Weilland. Na verdade, acho que STP e Alice in Chains são melhores que Soundgarden e Nirvana – já que todos, juntamente com Pearl Jam, vieram do movimento grunge de Seatle, no início dos anos 90 – principalmente em musicalidade , voz [no caso de Kurt Cobain] e estilo.

Outro caso recente aconteceu numa banda que já acabou – só falta ser avisada disso: Bon Jovi.
Richie Sambora, o guitarrista, coprodutor e compositor de muitos dos hits que transformaram a banda no sucesso que é hoje, foi afastado silenciosamente por seu dono, Jon.

No semestre passado, Richie ligou para Jon e disse que não poderia aparecer a um show por questões pessoais.

Isso fez com que o vocalista riscasse seu guitarrista da turnê toda – inclusive quando eles passarem pelo Brasil.

Dizem que há uma questão de ego, dinheiro e cachaça envolvida [Richie toma todas]. Mas o fato é que ele quer voltar, mas o chefe não deixa – uma situação idêntica à ocorrida com Charlie Sheen e Chuck Lorre em Two And a Half-Men. Bem, vocês sabem o “final” da série, né?
Quer mais uma coincidência? Richie teve um caso amoroso com a ex-mulher de Sheen, Denise Richards. E a ex-mulher de Richie, Heather Locklear, é amiga de longa data de Sheen, inclusive fizeram várias séries juntos.

Outro caso complicado se deu com o Skid Row, uma banda que vinha despontando, até como “aquela que seria maior que o Guns N Roses”. Sim, na época apareceram várias: Nirvana, Metallica e Skid Row.
Tal banda teve os dois primeiros álbuns, calcados no hard-rock, primorosos, alternando muito bem em verdadeiros rocks e baladas bem feitas. O vocalista Sebastian Bach cantava muito.

A partir do terceiro álbum, “Sub-human Race”, a banda seguiu para o heavy metal, mas ainda tinha um pé no hard rock.
Até a expulsão de Sebastian.
Mesmo caso, o vocalista adorava uma mardita, era viciado em drogas pesadas e os caras não viram outra saída a não ser demiti-lo.

O próprio Bach contou que uma vez, saiu com outros rockstars e ele bebeu tanto e passou tão mal, que ninguém menos que Axl Rose tinha que segurar seus cabelos para ele poder vomitar pela janela da limusine.

Hoje, Sebastian segue em carreira-solo – eu ouvi o seu último álbum, Kicking & Screaming, e posso dizer que é bom – e consegue fazer mais sucesso que a ex-banda junta, mantendo o nome e tudo o mais.

Bach também recusou substituir Scott Weilland nos vocais de Velvet Revolver por amizade a Axl Rose, mas ele faz parte da superbanda Kings of Chaos,  que une Slash, Duff Mckagan, Matt Sorum, entre outros, em shows ao redor do mundo – há planos deles virem ao Brasil ainda em 2013.

E assim os velhões do rock seguem seu caminho. Brigando, se odiando, tomando todas. Infelizmente, muitas coisas possivelmente grandiosas ficam pela estrada, em parte graças ao ego de cada um.

Afinal, temos uma banda sem vocalista [Velvet]; dois vocalistas sem banda [Weilland e Bach] e um vocalista com duas bandas [Chester]?!!? Esse cara sim se prova ser um grande profissional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2