Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

PORQUE AS MELHORES HISTÓRIAS AINDA NÃO FORAM FEITAS

Imagem
Hoje, sábado, 25/5/2013, em Curitiba, haverá um bate-papo entre fãs de HQs, cujo tema é "As Melhores Histórias Já Foram Feitas. E Agora?"

Agora, eu respondo, nada!

Até porque elas ainda não foram criadas.

O grande problema das histórias de hoje é a falta de criatividade e personalidade de quem as escreve - e falta de exigência de quem as lê.

Se você pega uma revista, cuja primeira aparição do Homem-Aranha se deu, perceberá que, em 18 páginas, Stan Lee e Steve Ditko estabeleceram o personagem, mostraram sua origem, e abriram o horizonte para que ele continuasse até hoje. Repito: 18 páginas. Se isso.

Na versão ultimate, quantas edições foram necessárias para a mesma origem?

Ou seja: por falta de criatividade, vamos esticando as histórias o máximo que pudermos. Esse é o estilo Brian Bendis.

Conheci o trabalho de Brian Bendis na revista chamada ALIAS, estrelada por Jessica Jones, ex-super-heroina, ex-Vingadora, e então detetive particular.

Salvo uma barbeiragem aqui, outra ali,…

VAL, POR MAICON CASEMIRO

Imagem
Conheci Maicon Casemiro há aproximadamente dez anos. Tempo, hein.

O conheci através de outros dois amigos em comum, uma dupla de artistas, chamada André & Adriano.

Era final dos anos 1990, e Joe Madureira estava no auge.

Um dia, passava eu por uma banca, e vi um exemplar de uma revista nacional, chamada Fighter Dolls. Comprei a revista, li - o preço era bem atrativo, R$ 1! - e gostei. Duas histórias, bem feitinhas, nada que iria revolucionar, porém, com diálogos legais e tudo bem feito.

Mas os desenhos. Os desenhos me chamaram a atenção. Um estilo Joe Madureira, só que mais cru, abrasileirado, um toque sensual, mas ainda em desenvolvimento.

Gostei demais daquilo.

Chegou o segundo número. Comprei.

O terceiro já não apareceu. O tempo passava e nem sinal daquela revistinha tão interessante.

Bem, tentei contato com a editora que publicava tal revista, mas meu email voltou.

Achei então que tinha perdido a chance de conversar com tais artistas.

Qual não foi minha surpresa, então, tempo…

YEAH, ESTÁ CHEGANDO A COPA

Imagem
Hoje vi uma propaganda do Guaraná Antarctica sobre a Copa de 2002, estrelado por ninguém menos que Luis Felipe Scolari, treinador da Seleção na época.
Entre muitos convidados, como Supla, Dercy Gonçalves e João Gordo, Felipão se sai bem como comediante.
Dizem que uma nova leva virá agora, visando a Copa de 2014, aqui no Brasil. Será tão interessante quanto?
Confira a versão antiga---

Num outro vídeo, a Nike criou uma espécie de Mortal Kombat, chamado A Jaula. Nela, times de três craques, cada, disputam o torneio, com, uma bola prateada.
Entre os times, há Ronalducho, Roberto Carlos [que no filme joga muito mais do que jogou na vida real] e o português, Figo.
Mas os que roubam a cena mesmo são Ronaldinho Gaúcho e, em especial, Denílson. Denílson, aliás, merecia um filme próprio, tamanho o seu talento para entreter.
Veja ai e siga até ao final para saber quem leva---



E por falar em A Little Less Conversation, música-tema do vídeo da Nike, imortalizada por Elvis Presley, a versão de Dol…

PORQUE EU PREFIRO O NICK FURY DE ANTIGAMENTE E NÃO O DO FILME

Imagem
Bem, eu não vou te contar aqui toda a história do Coronel Nicholas Fury, desde sua criação até aos dias de hoje, com sua participação na saga "Age of Ultron".
O que eu quero dizer aqui é que o antigo Nick Fury, chefão da S.H.I.E.L.D., que lutou na 2ª Guerra Mundial, no Vietnã, espião, e eternamente inimigo da HIDRA, IMA e outras mais, é muito mais interessante e original do que esse que nós vimos no filme dos Vingadores - que se inspirou na versão Ultimate do personagem.
O Nick Fury antigo era uma espécie de Clint Eastwood da Marvel. Sempre de cara amarrada, com um charuto na boca, pronto para meter bala no primeiro filho-da-puta que aparecesse.
Não tinha problemas em resolver as coisas da maneira mais fácil, mais rápida e nem sempre mais limpa.
Nick Fury se dava bem com os personagens mais undergrounds da editora, como Wolverine - numa época em que o mutante canadense ainda não desfrutava de tamanha fama - e Justiceiro - sempre visto como um anti-herói, o que de fato ele é…

CONHEÇAM O TRABALHO DE FERNANDO DAMÁSIO

Imagem
Conheci Fernando Damásio por acaso, no Facebook.
Estava eu viajando por meus "amigos" da rede social e eis que vi um Londrina no perfil de Fernando.
Pensei e não me lembrei de conhecer ninguém com esse nome. Ainda mais porque no lugar da foto, havia um desenho do Conringa, de Heat Ledger.
Bem, eu precisava conhecer esse camarada e saber o que ele fazia.
Fui até seu perfil e vi seus desenhos.
Então, aproveitei que ele estava online e puxei conversa.
Fernando é um cara muito simpático.
conversamos rápido e marcamos um papo pessoalmente.

Hora marcada, estávamos lá, num shopping da cidade.
Levei uma edição de VAL - Consultor de Relacionamentos para ele conhecer.
Num papo de aproximadamente duas horas, pude conhecer um grande artista.
Já venceu competições de arte.
Já participou, como convidado, de convenções.
Já publicou lá fora.
E continua com grandes planos para o futuro próximo.

Pra mim, isso é muito bom. Ter um amigo por perto que desenha, com quem eu posso trocar ideias, é…

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2

Imagem
Há dias em que tudo o que vem a você são coisas ruins.
E você tem que administrar isso da melhor maneira possível.
É fácil? De jeito nenhum!
Sou um cara briguento e chato. Sei disso. Espero demais das pessoas e tenho essa ideia idiota de idealismo.

Uma vez, um amigo me ofereceu uma opção de captação de recursos para meus quadrinhos, algo como o Kickstart.
Eu recusei, alegando que, mesmo que eu possa oferecer "mimos" como "making off", "posters", "camisetas", aqueles que invistam em meu trabalho antes mesmo dele estar pronto, não acharia certo, porque o leitor não é um torcedor. Um fã não é um sócio ou investidor, ou mesmo um produtor-executivo.
Na minha opinião, não podemos ter do leitor algo que ele não possa dar: o dinheiro antes da mercadoria estar pronta.
Ele disse "cara, você é muito chato".
E eu concordei.

Noutra ocasião, eu estava combinando de me mudar de cidade, iria morar perto de um amigo e ele ofereceu sua casa para eu pas…