Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

FOI MESMO UM FRACASSO?

Imagem
Um dos únicos filmes que eu assisti na estréia, Waterworld – O Segredo das Águas, de 1995, estrelado por Kevin Costner e Dennis Hopper, sempre carregou consigo a pecha de “abacaxi”, “bomba”, “fracasso”.
Ok, o orçamento estourou e bateu perto dos 200 milhões de dólares, principalmente porque o próprio Costner quis filmar no próprio mar – no Havai – e não usar recursos, como fez James Cameron dois anos depois, com Titanic, filmando tudo em tanques d’agua nos estúdios da Fox – e também atingiu os 200 milhões.
Mesmo assim, quase vinte anos depois, eu descobri que Waterworld, embora tenha saído caro, conseguiu entrar no Top 10 das bilheterias de 1995, cravando mais de 255 milhões nos cinemas ao redor do mundo.
Na ponta do lápis, o filme custou 176 milhões.
Ou seja, um belo lucro.
Além disso, a trama é boa, o filme é divertido e eu não me canso de assistir.
Veja abaixo o trailer...

TERMINA EM DUAS SEMANAS

Imagem
Dia 12 de abril chegará ao fim a série que botou o canal Starz no mapa da TV.
Com o décimo capítulo de Spartacus: War of Damned, a saga do trácio, que se tornou escravo graças à traição do exército romano, se rebelou contra seus mestres e se tornou o líder de um exército de mais de cem mil ex-escravos, se encerrará.
De acordo com a história, o fim de Spartacus não é bonito.
Em sua luta final contra o exército romano, liderado por Marcus Crassus, Spartacus é derrotado e tenta então negociar sua rendição. Marcus Crassus rejeita tal opção e o ex-gladiador se vê obrigado a lutar até a morte. Ele tenta, em vão, chegar até Crassus, mas seu fim chega antes.
Com o fim do trácio, os romanos vencem a guerra e crucificam mais de seis mil ex-escravos para mostrar a todos o que acontecem com aqueles que se levantam contra Roma.
Marcus Crassus, porém, não leva todos os louros da glória pela vitória de uma guerra que durou dois anos. Pompeu, que chega já nos finalmentes e pende a guerra para o lado…

A GAROTA DE PRETO

Imagem
Fúlvio está sentado ao balcão do bar, olhando para seu copo de uísque. As várias pedras de gelo dançam enquanto o líquido se mexe. Fúlvio está sozinho. Atrás dele, pessoas passam.
Ele se lembra da última vez que esteve ali. Conversava com Eva – a garota de preto.  - O Axl é um nojento! – dizia ela, toda extrovertida, se referindo ao dono do Guns N’ Roses – Aquela dancinha dele era a coisa mais gay que eu já vi. Você sabia que ele parou o próprio show para brigar com um fã? Fúlvio ria.  - Esse era o jeito do cara. Foi assim que a banda se tornou conhecida. O Axl sempre foi--- o Axl. – ele dizia.  - E ele e o Kurt se odiavam. – ela dizia.  - Pelo que eu soube... – ele, calmamente, mantém a conversa - ...o Axl era fã de Kurt. O convidou para uma turnê juntos, além de tocar em sua festa de aniversário. Mas o Kurt odiava o modus vivendi de Axl.  - Somos dois, então. – ela falava e ria. Então a música começou a tocar. Era um show de Heavy Metal. Logo, estavam entrelaçados, em beijos e abraços. …

DREDD

Imagem
Assisti a Dredd, a nova versão live-action do Juiz de Megacity One.

Você sabe, Dredd é o personagem criado por John Wagner e estrela da revista inglesa 2000AD.
E você também sabe, ele já teve um filme, de 1995, interpretado por ninguém menos que Sylvester Stallone, com Diane Lane, Armand Assante, Jürgen Prochnow [quem? Você pergunta: ele foi o vilão de Um Tira da Pesada 2, gosto muito desse filme], Joan Chen, Rob Schneider e Max Von Sidow no elenco.
Com tanta gente boa, seria difícil sair um filme ruim, né?
Agora a parte ruim: foi escrito por Steven E. DeSouza – o cara que escreveu e dirigiu Street Fighter, aquele filme com o Van Damme.
Por outro lado, foi ele, DeSouza, também que escreveu o roteiro de Duro de Matar. Então---
Confesso que não acho ruim esse filme com o Stallone. É divertido. Tem substância. Tem um vilão meio inventado ali pro filme, mas como é o Armand Assante, funciona muito bem.
O problema é que aquele Dredd é o Stallone. E nos quadrinhos, ele nunca tirou seu capace…

O RETORNO DE HE-MAN

Imagem
Ano passado, o Campeão de Etérnia comemorou trinta anos. E parte de suas comemorações se deu numa minissérie, publicada pela DC, chamada He-Man and the Masters of the Universe, em seis edições. Além disso, uma série contando as origens dos principais personagens da série.
A minissérie, escrita, primeiramente por James Robinson e depois, por Keith Giffen, parecia promissora, até pelos nomes envolvidos. Embora eu não seja um fã de Robinson, ele conquistou certo prestígio quando escreveu as séries Era de Prata e Starman, para a DC. Já Giffen -  com seu grande sucesso à frente da Liga da Justiça ‘cômica’, nos anos 80 e 90, e Legião dos Super-Herois, além de boa parte de títulos que ganharam vida nos anos 90 – parecia ser algo mais animador. Confesso que, com a entrada de Giffen, a série ficou mais engraçada, mas nada que fizesse jus às eras áureas da Liga.

Os desenhos também ficaram a quatro mãos: começam com Phillip Tan e terminam com Pop Mhan. Ambos são razoáveis e não comprometem, mas…

PRIMEIRA IMAGEM DE ESCRAVO

Imagem
Essa é a primeira imagem oficial de Escravo, a nova HQ ilustrada pelo Grande Greifo.

Ele me enviou essa, com a mensagem "pra você ter absoluta certeza de que eu estou desenhando a história".


JOE VEM AÍ

Imagem
Desde 2006, com o fim da Areia Hostil, quando Lorde Lobo e eu conversamos, o assunto “retorno” vem à baila.
Ele sempre me pergunta se pode contar comigo para um possível retorno, e eu sempre digo que sim, “pode contar comigo”.
Na nossa última conversa, meses atrás, a possibilidade ma pareceu concreta.
O blog da Areia Hostil surgiu [já havia um, comandado pelo Ozi, mas estava meio parado], tudo parecia ir para a grande volta.
Pensei em como colaborar, qual personagem usar – já que antes, era Val quem dava as cartas em minhas histórias.
Mas eu queria algo diferente, outro personagem, recomeçar.
Então, com algum momento para reflexão, escolhi Joe para a tarefa.
Joe, o Mendigo é um personagem criado para o controverso.
Me remeteu ao Rango, personagem do Edgard Vasques, um Dom Quixote um pouco diferente.
Mas isso tudo estava na minha cabeça, porque as histórias em que eu o mostrei, em apenas uma delas, Joe aparece dessa forma – ainda assim, como coadjuvante de Val.
Decidi então criar algu…

OS DEZ MELHORES GIBIS DE TODOS OS TEMPOS

Imagem
Olá, tudo bem?
Hoje, eu estava visitando o blog de meu amigo, Vini Visentinie vi uma matéria interessante, que ele ressuscitou do extinto Bigorna "Os 10 Melhores Gibis de Todos os Tempos", na opinião dele.
Achei muito legal isso e me lembrei que também participei dessa iniciativa do grande Márcio Baraldi.
Aqui, você confere o original, no próprio site do Bigorna.
E abaixo, eu reproduzo minha seleção.
Os Dez Melhores Gibis de Todos os Tempos Por Vagner Francisco
1 - Alan Moore - conjunto da obra Watchmen! V de Vingança! Miracleman! Liga Extraordinária! Do Inferno! Monstro do Pântano! A Piada Mortal! Só do roteirista inglês já dá quase uma lista de obras sensacionais. É difícil escolher uma preferida, mas com certeza Moore é o meu roteirista preferido de todos os tempos!
2 - Grant Morrison - conjunto da obra Do grande Morrison, prefiro mais Homem-Animal e Os Invisíveis. Sei que ele produziu outras coisas muito legais, mas essas duas sagas são muito inovadoras e surpreendentes. C…

ESCRAVO - MAIS

Imagem
Escravo é mais uma HQ que dará as caras em breve.
Desenhada por Greifo, ela mostrará a vida de um gladiador “diferente” numa arena também “diferente”.
Assim como Cruzada, Escravo tem um valor ideológico.
Greifo já está mandando ver na arte e inclusive nos presenteou com uma ilustra para divulgação.
Veja abaixo o nosso protagonista.