BENÍCIO DEL TORO CONTRA A RAPA



Num filme de Oliver Stone sobre o domínio do tráfico de maconha na divisa EUA/México, cujo elenco é encabeçado por Blake Lively, Taylor Kitsch e Aaron Taylor-Johnson, com Salma Hayek, John Travolta e Benício Del Toro como coadjuvantes, o último é quem domina o filme.

A trama gira em torno de um triângulo amoroso aberto - Kitsch e Johnson dividem tranquilamente Lively – cujos dois caras são produtores de maconha de alta qualidade.
Levando sua vida de forma tranqüila, como narra a personagem de Lively, o personagem de Kitsch, veterano da guerra do Golfo, expulsa seus demônios fazendo sexo com ela, e a outra ponta do triângulo, personagem de Johnson é um pacifista que tenta levar água a países carentes dela.

Eles têm as costas quentes, graças a um “mensalão” que pagam a um agente federal, interpretado por John Travolta, e por isso não têm muito com que esquentar.

Tudo muda, obviamente, quando um cartel mexicano resolve querer fazer negócios com eles. O cartel, dominado por Elena, encarnada por Salma Hayek, encara como ofensa a forma com que eles recusam uma oferta. Assim, Lively acaba sendo seqüestrada para que seus dois amantes “amoleçam”.

E é aí que entra em cena Lado, personagem de Benício Del Toro, o homem de confiança de Elena, nos EUA [já que ela vive no México].



Lado, a princípio é um capanga como qualquer outro: violento, frio, calculista e selvagem. Mas com o passar do filme, vemos que ele é muito mais que isso. É um cara repulsivo, sem limites, sem medo. Negocia com qualquer um, tem vários ases nas mangas.

E assim, Lado, domina o filme, dando um sopro de originalidade num elenco tão ruim.

Se você se lembra de Hayek como Satânico Pandemonium, em Um Drink no Inferno, é duro vê-la agora, tão envelhecida, enfeiada. Já John Travolta, mesmo sendo um fanfarrão, não consegue convencer, nem quando chora pra mulher.

O restante do elenco é bem ruinzão; o trio principal é o pior de todos. Blake Lively infelizmente, a narradora do filme, com sua voz “rouca”, é difícil de aceitar.

Mas a filha de Salma Hayek, a quem ela vive tentando ter uma relação amorosa, essa é bonita! Essa é bonita demais!

Por que Selvagens vale a pena ser assistido? Pensei várias vezes sobre isso e tenho absoluta certeza de que é pra ver Benício Del Toro provar que é um grande ator, que mesmo seu nome vindo em quinto ou sexto, no elenco, é ele quem leva o filme até o final. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2