VÍNDICE VEM AÍ


Tem um tempo já, um grande amigo meu, parceiro de muitas histórias, cocriador de Frank & Walter, Major Brasil e Os F.E.D.E.R.A.L., por exemplo, Anderson Cossa, me disse que provavelmente nossas melhores idéias já haviam surgido.
No ato, fiquei em silêncio, e esse silêncio meio que concordou com ele.
Sei que de lá pra cá, nossas criações realmente diminuíram – e sinceramente não sei nem se meu amigo continua firme na luta pelas HQS – e cheguei a pensar que ele tinha razão.
Eu tinha virado meu foco para personagens urbanos, humanos, com histórias do cotidiano.
Achei realmente que seguiria a minha vida escrevendo apenas histórias “comuns” – destaco que alguns heróis ainda estão sendo escritos, como Audaz [cujo roteiro escrevi há um tempo] e Major Brasil [embora esse seja mais urbano].

Qual não foi então a minha surpresa quando decidi participar de um [vindouro] prozine, chamado NHQ – sim, do site, editora e tudo o mais – que deverá sair no ano que vem.

Surpresa sim, porque, o tema da edição de estréia é: super-heróis.

Me decidi por participar, embora não tivesse nem história, nem personagem ou mesmo algum desenhista em mente. Pensei em usar justamente o Major Brasil, mas estou escrevendo um bom roteiro para ele a pedido do excepcional Tito Camello.

A opção dois e talvez a definitiva seria Mestre dos Animais, um de meus preferidos, uma espécie de meu alterego.

Mas faltava ainda o desenhista.

Cheguei à conclusão que deveria ser Paulo Sbragi.

Paulo Sbragi desenhou a conclusão de Revolução, a primeira saga do Val, que saiu em 2008. De lá pra cá, quase lançamos uma grande saga de terror, que acabou não rolando.

Eu segui então meu caminho com o Plano-B HQ e Sbragi foi desenhar uma webcomic, chamada Força Mestra.

Eu queria que essa história fosse a nossa reunião.

Fiz o convite e ele topou. Falei que estava entre Major Brasil e Mestre dos Animais.

Sbragi ficou bastante empolgado e até fez uns esboços, com o Major em mente. Quando os vi, adorei. Porém, não conseguia ver o Major vestido com aquele uniforme. Era “super” demais para ele.

E aí, vi a oportunidade de criar um novo personagem. Um super-herói. Víndice seria o nome. Víndice sempre existiu em meus universos quadrinhísticos. Mas a oportunidade de usá-lo numa HQ de destaque só veio agora.

Criei então a origem, os poderes e a primeira história para Víndice.

Mostrei a Sbragi e ele gostou bastante. Temos o nosso primeiro personagem criado em conjunto.

Como ficará? Será um sucesso, fracasso?

Em breve, você poderá conferir e nós saberemos em primeira mão.

Te adianto: se depender de nossa empolgação, Víndice veio para ficar.

Abaixo, segue um esboço do super-herói.

Abraço!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2