SIDERADO

 - Toca Siderado! - alguém gritou.
 "Siderado?!" pensei.
 - Toca Siderado! - repetiu.
 Bom, nós já havíamos tocado anteriormente. Não haveria problema algum. O desafio seria nos lembrarmos de tudo.
 - Ok, vamos nessa! - respondi.
 Marco Antônio então 'abre' a música, destruindo em sua bateria. Fabiano se contém na guitarra, mas só no início. E eu bebo minha água. O som é contagiante.
 Logo, Filipe - baixista e backin' vocal - e eu estamos arrebentando no refrão.
 O público? O público não se contém.
 Em meio àquela loucura toda, eu nem havia reparado em quem pediu a música.
 De repente, eu vi.
 E entendi.
 Entendi o que era Siderado.
 Era como eu estava naquele momento.
 "perdido de amor, siderado".
 Por aquele par de olhos verdes...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2