JOGO DE ESPIÕES

   Uma festa na mansão de um magnata do petróleo, no Texas, EUA.
   Em meio a várias celebridades, políticos e pessoas influentes, um homem e uma mulher trocam olhares. A cada gole de champanhe, o ardor entre ambos fica mais aparente.   Então, quase que inesperadamente, ELE se aproxima e diz algo baixinho, quase que proibido, ao ouvido da mulher. ELA sorri um sorriso sem vergonha, indecente, pernicioso.
   Algum tempo depois, numa reservada sala, tragando um cigarro e, seminua, em meio às sombras, ELA elogia o desempenho sexual dELE. ELE, por sua vez, de costas para ela, olhando fixamente para a parede da sala, quase que a ignora. ELE tenta ouvir vozes que podem vir da sala ao lado.
   ELA sorri, como se já estivesse acostumada com tal comportamento dos homens.
   ELE veste o paletó, beija a boca dELA e lhe pede para espera-LO ali.
   ELE  sai e vai até a porta ao lado, onde dois seguranças estão de prontidão, guardando o local. ELE pergunta se um deles tem fósforos.
   Quando o segurança 1 vai pegar seu isqueiro, ELE  rapidamente aperta-lhe o pescoço na parede com o pé direito. Enquanto o segurança 2 tenta sacar sua arma, ELE roda o pé esquerdo por cima do direito e dá um golpe certeiro e potente, bem no queixo do impotente oponente.
   Do lado de dentro da sala, homens importantes conversam e, ao vir a porta sendo arrebentada - pela cabeça do segurança 2, lançado devido ao golpe que havia recebido -  resolvem sacar suas armas.
   Porém, no meio do caminho, todos são fatalmente atingidos por ELE, que entra na sala, já descarregando suas duas armas pra cima dos homens que ali estavam.
   ELE, então, põe suas armas na mesa e resolve conferir se tudo está na maleta que havia sido deixada por um dos homens importantes em cima da escrivaninha.
   Porém, um cano frio de pistola, toca sua nuca. É ELA!
   ELA também quer a maleta. Isso ELE  não pode deixar acontecer.
   Com uma cotovelada, ELE faz ELA jogar sua arma para cima. E, com um golpe de artes marciais, chamado "gato" para trás, ELA recupera sua arma, ao mesmo tempo em que ELE chuta a arma que estava na mão do segurança 2 - este que estava tentando recuperar sua compostura, matando os dois. As armas sobem e descem. Ambos movimentam-se ao mesmo tempo, cada um pegando sua arma e levando-a até a cara do outro.
   Há um momento de concentração, de avaliação, entre ambos. Os olhares se fixam um no outro.
   E, enfim, ELE muito charmosamente sorri  e sugere uma forma mais agradável de decidir quem fica com a maleta. ELA, sem tirar os olhos dele, aceita.
   Nove dias depois, as agências de ambos, estão à procura de seus respectivos agentes, sabendo sequer que tanto ELA quanto ELE estão hospedados num luxuoso hotel e, mesmo após todo esse tempo, ainda não chegaram a uma decisão para a disputa.
                                                                                                                                                          FIM..?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2