QUADRINHOS DE LUTO!

A gente nunca sabe como vai reagir a um notícia como essa, mas eu jamais imaginei que leria uma mensagem sobre o falecimento de um cara jovem e cheio de saúde, como Mark Novoselic, na última segunda-feira.

É engraçado crer que nossa primeira reação é imaginar que tudo não passa de mentira, alucinação ou realidade alternativa - "mas eu conversei com ele outro dia mesmo". Mas a triste verdade é que era real: Mark Novoselic, ou Giovani Contani havia mesmo falecido e isso deixou muita gente triste e orfã de seu trabalho.

Eu não conheci muito o Novoselic, troquei algumas cartas com ele apenas, mas foi o suficiente para saber que ele era um cara legal, cheio de sonhos, planos e responsabilidades, como todos nós.
Seu traço era muito bom e isso sempre me chamou a atenção. Na verdade, Mark (acredito eu) chegou como um coadjuvante nas páginas da revista Brado Retumbante, e mesmo com desenhistas mais completos que ele, como Milton Estevam, por exemplo, ele não deixava de chamar atenção. Mark sabia criar um ponto de vista interessante e atrair o leitor, mesmo com suas falhas. Sempre imaginei que o que lhe faltava era um bom arte-finalista, mas mesmo assim, ele conseguia fazer um excelente trabalho. Tanto é que cheguei a adquirir alguns exemplares de Heróis Brazucas porque queria ler mais sobre Crânio e conhecer um pouco mais do trabalho de Novoselic.

Por fim, fico triste em saber que Novoselic não terá mais seu trabalho publicado nas revistas Heróis Brazucas e Crânio de seu parceiro, Francinildo Sena, mas mais triste ainda por saber que há uma imensidão de leitores lá fora, cuja maioria nunca conferirá seu trabalho.

Sabemos que a vida de quadrinhista, seja alternativo, independente ou o que for, não é fácil, e muitas vezes, tudo o que conseguimos é meia dúzia de fãs. Por isso, nada mais justo que homenagearmos aqueles nossos parceiros de luta em prol de um quadrinho melhor, democrático e sem fronteiras. Afinal, o que nos resta senão lembrarmos uns dos outros, com respeito, carinho e humildade; principalmente quando são aqueles realmente humildes e atenciosos, como era o caso de Novoselic?

Pra finalizar, gostaria de deixar um trecho de uma HQ que Gerson Witte, Ronaldo Mendes e eu estávamos produzindo para um projeto secreto do Manicomics há alguns anos e que acabou parando em nossas gavetas com o fim do zine. A história chama-se SUPER ÍDOLOS e nesse trecho o candidato a Super Ídolo é Cachorro de Rua, criação máxima de Novoselic - que quando conversamos, havia me dito que preparava uma Graphic Novel que contava a origem do personagem e já passava das 100 páginas - e que, com muito carinho inserimos na história. A página, onde Cachorro de Rua aparece, segue abaixo. Espero que curtam e que nosso amigo, Mark Novoselic, possa descansar em paz, no Valhalla dos quadrinhistas!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2