Reinvenção é o que há!!

Terça-feira estava eu assistindo a FUGA DE LOS ANGELES, a segunda aventura de Snake Plissken no cinema – a primeira, todo sabe, é Fuga de Nova York, de 1977, criado, escrito e dirigido por John Carpenter, criador também da série Halloween, de várias adaptações para o cinema de livros de Stephen King, e criador de um dos mais divertidos filmes de aventura de todos os tempos: Os Aventureiros do Bairro Proibido.

Fuga de Los Angeles fora realizado em 1997 e tem o sempre sensacional Steve Buscemi no elenco.

A história é até meio que profética: presidente americano está com problemas com líder sul-americano, chamado Cuervo Jones (chupado do Che, mas hoje em dia daria um Hugo Chaves com categoria), que tomou a ilha de Los Angeles, depois que esta, devido a alguns tremores de terra, se separou do resto do país. Pra ilha estão destinados todos os dejetos humanos, ou seja, bandidos da pior espécie. Historicamente, Snake já teria garantida sua passagem só de ida pra ilha. Mas o governo quis aproveitar a situação e dar uma missão ao bandido e ex-fugitivo de Nova York: buscar uma ‘arma’ americana que está nas mãos de Cuervo, graças à intervenção da primeira-filha, Utopia, que se juntou ao ‘ditador-esquerdista’ peruano – é... Cuervo Jones é peruano.

Enfim, Fuga é um filme bem-feito, com muita movimentação, o Snake mantém o mesmo ‘charme’ de sempre e, justiça seja feita, Kurt Russell conseguiu imortalizar seu personagem, elevando-o ao mesmo posto de um Rambo ou um Jason da vida.

O problema: Snake Plissken voltará aos cinemas em breve. Porém não será nem pelas mãos de John Carpenter, nem encarnado por Kurt Russell – na verdade, na virada do milênio muito se falou numa FUGA DO PLANETA TERRA, mas não deu em nada. Snake voltará numa reimaginação de FUGA DE NOVA YORK, a ser estrelada por Gerard Butler, o Leônidas de 300. Nada contra Gerard Butler, apesar dele ser um puta canastrão, mas vê-lo como Snake Plissken é no mínimo bizarro. E esse fato gerou certo mal estar entre Butler e Russell, já que o ex-Snake disse que o personagem é americano, ironizando o fato de um ator escocês (Butler, no caso) querer interpreta-lo. John Carpenter foi mais categórico e disse que se limitaria a pegar seu cheque pelos direitos do personagem.

E o pior é que esse negócio de “versão ultimate” virou moda... depois que uma reimaginação do clássico slasher movie, O Massacre da Serra Elétrica deu – graças em grande parte à beleza de Jessica Biel - certo, vimos Batman ressurgir pelas mãos competentes de Chris Nolan, David S. Goyer e Christian Bale; este ano outro ícone dos slasher movies também ganhou nova roupagem: Michael Myers, de Halloween. Pro futuro veremos um novo começo pro Jason e suas Sexta-Feiras 13, e Superman também caminha pro mesmo rumo, já que o tal Retorno só serviu pro Bryan Singer babar ovo no Richard Donner e entregar uma cópia de quinta do longa de 1978. Há também um novo novo Hulk, agora encarnado por Edward Norton.

E Homem-Aranha 4 também deverá ter um novo início. Possivelmente, já que Sam Raimi não dirigirá o longa e Tobey Maguire aparentemente está fora – já que ele sempre deixou claro que só voltaria se Raimi também o fizesse. Raimi será um dos produtores, mas isso não significa muita coisa. O próprio astro dos três primeiros filmes do aracnídeo sugeriu uma releitura pro herói.

Fica aquela certeza: nada mais é sagrado nesse mundo dos negócios que é Hollywood.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE DE JOSÉ LUIS GARCÍA-LÓPEZ

ELLEN ROCHE COMO LARA CROFT

ME SENTINDO COMO VAL KILMER - 2